Espelho, espelho meu!!!

Há anos eu venho me esforçando, de verdade, e sem razão (ao menos é o que me dizem!) eu continuo lutando com um velho problema: a minha auto-crítica! E nada que eu faça, seja ou consiga é ou está suficientemente bom, estéticamente falando, apenas! Graças a Deus que, mesmo com a auto-estima ferrada, o amor-próprio continua intacto ao estilo, “nóis é pobre maaais é limpim!”. O fato é que, seja como ou relacionando com que for, meu cabelo nunca é tão bonito, a balança sempre está uns ponteiros acima para mim e a mesma roupa ou cor de esmalte fica sempre mais bonita na fulana!

Talvez a culpa seja dos contos de fada! Ahhh, eles de novo! Os velhos e malditos contos de fada que me fizeram viver com complexo de princesa querendo viver romances com finais felizes sempre! Como se não bastasse, também me fizeram querer ser princesa no que diz respeito à forma física, com toda a beleza e pompa que a palavra exige! Quanto abuso! Talvez eu tenha mesmo é incorporado a bruxa má da Branca de Neve e os sete anões que vivia a perguntar: “Espelho espelho meu, existe alguém mais bela que eu!?”.
O problema todo é que, como eu sou brigada com o espelho (quase tanto quanto com a balança!) a resposta é sempre pontual, fatídica e a mesma: “Sim, princesa de araque… aliás, existe alguém não, EXISTEM ALGUÉNS!!!!”
!
Anúncios