Saudades de escrever. Falar de mim me faz me tornar alguém melhor, e não apenas a menina que assiste aulas, dá aulas, corre, usa blush cor de pêssego e esmaltes cor de chiclê, toma seu anticoncepcional e remédios dermatológicos diariamente.
Quando paro pra escrever, muitas vezes paro pra olhar pra dentro de mim. O que tenho feito? Do que tenho sentido falta? O que me faz feliz e o que mais me incomoda? Tenho sido boa? Tenho sido má? Só quando eu escrevo eu
consigo divagar! Divagar… Divagar… Divagar se vai ao longe?! Pode ser também! Tenho conhecido pedaços de mim que nunca imaginei possuir! Alguns me agradam, outros nem tanto! Mas… tenho me permitir ser carne e osso, no lugar de pedra e sangue! Cansei de buscar a perfeição. Estou longe demais dela para que valha a pena me esforçar e mais ainda, me cobrar tanto! E digo mais… não sou apenas eu. A Gisele Bundchen e a Angelina Jolie também, tão longe da perfeição quanto eu! Porque somos humanas e humanos erram! Ora bola! E o tal do “também sou filho de Deus!”? É aquele que ele se enquadra: Se nem Deus agradou a todos, porque ousaria eu?

Anúncios